Cristãos iranianos enfrentam pressão crescente das autoridades

Enquanto o presidente do Irã Mahmoud Ahmadinejad ocupa manchetes e mais manchetes nos jornais de todo o mundo por causa da questão nuclear, em seu país a situação dos cristãos permanece obscura.

Ainda como reflexo das turbulentas eleições no ano passado, quando o país foi sacudido por manifestações populares contra uma suposta fraude no processo, o governo intensificou as medidas de controle da sociedade.

De lá pra cá, muitos cristãos foram detidos e as igrejas domésticas foram alvo de invasões e batidas policiais, com incursões muitas vezes marcadas pela violência.

Dois casos

No dia 11 de abril, Daniel, de apenas 19 anos, foi detido em sua casa em Isfahan, sob a acusação de estabelecer uma igreja doméstica. Os agentes de segurança confiscaram livros e equipamentos eletrônicos encontrados no local.

No dia 14 de abril, a polícia invadiu um culto que acontecia na casa do pastor Bahnam Irani. Além de ter alguns bens confiscados, o pastor foi agredido e detido. Os participantes do culto foram interrogados e obrigados a dar detalhes de sua conversão e informar quem os batizou. Eles foram dispensados, mas podem ter de responder a inquérito a qualquer momento.

Esses dois casos recentes são apenas uma pequena amostra do que os cristãos iranianos têm enfrentado. Lembre-se do jovem Daniel e do pastor Bahnam em suas orações. E, ao orar por eles, clame a Deus por essa nação onde nossos irmãos têm vivido dias difíceis por terem abraçado Jesus como seu único e suficiente salvador.

(Com informações de Middle East Concern e Religious Liberty Monitoring)

Cristina Ignacio

FonteMissão Portas Abertas

 

Write a Reply or Comment

Your email address will not be published.